quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Transavia transporta mais 101 mil em Setembro mas taxa de ocupação dos voos cai 1,1 pontos

A Transavia, a low cost em que a Administração do grupo Air France KLM aposta para competir com easyJet e Ryanair, transportou 1,09 milhões de passageiros em Setembro, em alta de 10,2% ou 101 mil, mas ainda assim com que da taxa de ocupação dos voos em 1,1 pontos, para 92,4%.



Esta taxa é calculada em função do tráfego em RPK (passageiros x quilómetros voados), que em Setembro cresceu 8,9%, e da capacidade em ASK (lugares x quilómetros voados), cujo aumento foi em 10,3%.
No conjunto dos primeiros nove meses deste ano, a Transavia tem também um decréscimo da taxa média de ocupação dos voos, em 0,4 pontos, para 90,3%, porque para um aumento da capacidade em 6,9% o crescimento do tráfego ficou em 6,5%.
Em número de passageiros, porém, a Transavia tem um aumento em 9,7% ou 701 mil, para 7,956 milhões.
A Transavia esteve no cerne do diferendo entre a Administração e os sindicatos dos pilotos da Air France, por um lado pelo projecto de criação de uma Transavia Europe e, por outro, em relação ao desenvolvimento da Transavia França, que em Lisboa e no Porto se cota com uma das maiores companhias.
Em comunicado divulgado no rescaldo da greve dos seus pilotos entre os dias 15 e 29 de Setembro a Administração da Air France evidenciou que, tendo abdicado do projecto Transavia Europe, não cede no desenvolvimento da Transavia França, tendo anunciado que ““confirma a sua decisão de desenvolvimento acelerado” desta subsidiária.
“Vamos enfim poder lutar com armas iguais com as companhias low cost concorrentes”, declarou o CEO do grupo Air France KLM, Alexandre de Juniac.

Nenhum comentário:

Postar um comentário