terça-feira, 10 de maio de 2016

Queda do preço do petróleo impulsiona lucros da Emirates


A Emirates Airlines registou no último ano fiscal um lucro de 7,1 mil milhões de dirhams (1,69 mil milhões de euros), valor que representa um crescimento de 56% face ao ano anterior. Em comunicado divulgado esta terça-feira, a empresa explica que apesar da quebra das receitas, o resultado líquido foi impulsionado pela quebra do preço do petróleo, que fez com que os custos operacionais recuassem 8% face ao ano fiscal anterior.
De acordo com o mesmo documento, a factura com combustíveis caiu 31% para os 4,7 mil milhões de euros, representando agora 26% dos custos operacionais, quando há um ano a factura com combustíveis pesava 35%. Ainda assim, sublinha o grupo Emirates, este continua a ser “a maior componente de custos da companhia aérea”.
Ao longo do último ano fiscal, as receitas caíram 4%, situando-se nos 20 mil milhões de euros e reflectindo o impacto de cerca de 1,43 mil milhões de euros da valorização do dólar face à moeda dos principais mercados onde a Emirates opera.
A companhia aérea transportou mais 8% de passageiros, ultrapassando a marca dos 50 milhões de pessoas e atingindo os 51,9 milhões de passageiros. A taxa de ocupação ‘load factor’ dos voos chegou aos 76,5%, com uma quebra de 3,1% face ao ano anterior.
A empresa investiu 1,7 mil milhões de euros em novos aviões - incorporando 16 Airbus A380, 12 Boeing 777-300 e um Boeing 777F -, tendo actualmente uma frota de 251 aeronaves.
A Emiratesm tem actualmente dois voos diários entre Lisboa e o Dubai. 
Já o grupo Emirates, que detém a companhia aérea e outras 80 subsidiárias, registou um lucro de 8,2 mil milhões de dirhams (1,9 mil milhões de euros), valor que representa um crescimento de 49,8% face ao ano anterior.
Economico

Nenhum comentário:

Postar um comentário