terça-feira, 23 de setembro de 2014

TAM quer lançar voos para Toronto, Barcelona e Cancún

São Paulo - O Grupo Latam Airlines anunciou nesta segunda-feira, 22, o planejamento de novos voos internacionais para 2015, incluindo a criação, pela TAM, de voos diretos conectando São Paulo a Cancún (México), Barcelona (Espanha) e Toronto (Canadá) e o reforço nas rotas entre o Brasil e os EUA.
"Essa iniciativa vai reforçar a conectividade oferecida pelo grupo na América Latina, América do Norte e Europa", disse a Latam, por meio de nota.
Embora o anúncio seja para voos em 2015, a rota São Paulo-Cancún será incorporada ainda em 2014.
Já o voo para Toronto, com escala em Nova York, está previsto para o primeiro semestre de 2015;, a rota São Paulo-Barcelona ficará para meados do ano que vem, enquanto o voo Brasília-Orlando está projetado para o terceiro trimestre do próximo ano, com sete frequências semanais.
Ainda para o segundo semestre de 2015 estão previstas novas frequências entre São Paulo-Miami.
"Com este projeto, a TAM mantém seu crescimento, sua liderança e a posição de companhia aérea que mais investe no Brasil", afirmou a presidente da TAM Linhas Aéreas, Claudia Sender, em nota na qual salienta que o plano irá gerar empregos, com a criação de aproximadamente 230 vagas para tripulantes de voos de longa distância.
No entanto, a companhia também anunciou que a rota para Milão, que hoje é feita pela TAM, passará a ser operada pela LAN, possivelmente no quarto trimestre de 2015.
O voo partirá de Santiago do Chile com destino à cidade italiana e escala em São Paulo.
Na LAN, também está previsto o aumento de 10 para 14 frequências semanais na rota Santiago-Miami, que serão implementadas ao longo de 2015.
Frota
Aliado aos novos voos, as empresas anunciaram seu planejamento de frota. A TAM intensificará o uso de aeronaves Boeing B767 e reconfigurará seus Boeing B777-300 ER, para aumentar o conforto ao passageiro.
A aérea brasileira também deve receber, até o fim de 2015, o Airbus A350. Já a chilena LAN prevê a ampliação do uso dos Boeing B787, em suas versões Boeing B787-8 e Boeing B787-9.

Fonte: Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário